sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Dia de Finados no México: lá é bem diferente de outros países

Mexicanos cantam no cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias
Raquel Cunha/UOL


Cemitério de San Gregório Atlapulco, na cidade do México, é enfeitado com flores e balões. Diferentemente do que acontece em outros países, os mexicanos comemoram o "Dia dos Mortos" de uma maneira alegre, levando ao cemitério flores coloridas, músicos e bebidas. Os fiéis passam a noite inteira ao lado das tumbas, e a comemoração dura pelo menos três dias
Raquel Cunha/UOL


Dia de los Muertos (Dia dos Mortos) 

El Dia de los Muertos (Dia dos Mortos), uma celebração mexicana, é um dia para celebrar, lembrar-se e preparar alimentos especiais em honra daqueles que já partiram. Neste dia, no México, as ruas próximas aos cemitérios estão cheias de decorações de Papel Picado, flores, doces Calaveras (esqueletos e caveiras), e desfiles.
Acredita-se que o espírito do morto visita suas famílias em 31 de outubro e deixa-os em 2 de novembro.

Para celebrar, as famílias fazem altares  e oferendas (ofertas) de alimentos, tais como muertos Pan de  assados ​​em formas de crânios e figuras, velas, incenso, malmequeres amarelos, conhecidos como cempazuchitl ( também escrito zempasuchil) e, sobretudo, uma foto  da alma que partiu é colocado sobre o altar.

Pode soar um tanto mórbido, mas os mexicanos reagem à morte de luto junto com a felicidade e alegria. Eles olham para a morte com o mesmo medo, como qualquer outra cultura, mas há uma diferença. Eles reagem ao medo zombando e vivem ao lado da morte.

Viver ao lado de morte significa que os mexicanos têm que aprender a aceitar a morte dentro de suas vidas. A morte é evidente na vida cotidiana. É na arte e até em brinquedos para crianças. Ela não é respeitado como é em outras culturas. As crianças brincam de "funeral" com os brinquedos que são feitos para representar caixões e funerárias.

A morte é rir na cara. Muitos eufemismos são usados ​​para a morte, La Calaca (o esqueleto), La Pelona ("careca"), La Flaca ("magrela"), e la huesada ("ósseo"). Há refranes, provérbios e poemas que são populares com o dia dos mortos. Estas palavras são clichês e perdem significado quando traduzidos. Por exemplo, "La muerte es flaca y no puede conmigo" significa "A morte é magra / fraca e ela não pode me levar." Calaveras (caveiras) são decoradas com cores brilhantes, com o nome do falecido inscrito na cabeça. Crianças portadoras de malmequeres amarelos desfrutam das procissões para o cemitério. No cemitério, a música é tocada e danças são feitas para honrar os espíritos.

A morte é uma celebração no México. A morte é um deles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique a vontade para comentar,mas lembramos que não podemos aceitar ofensas gratuitas, palavrões e expressões que possam configurar crime, ou seja, comentários que ataquem a honra, a moral ou imputem crimes sem comprovação a quem quer que seja. Comentários racistas, homofóbicos e caluniosos felizmente não podemos publicar.

Postar um comentário